vintedez começou no balanço da tábua de esmeralda

A minha teimosia é uma arma pra te conquistar
Eu vou vencer pelo cansaço
Até você gostar de mim, mulher, mulher
Mulher graciosa, alcança a honra
Você alcançou, mulher
Minha amada, minha querida, minha formosa
Vem e me fala que eu sou o seu lírio
E você é minha rosa
Mostra-me teu rosto
Fazei-me ouvir a tua voz
Põe estrelas em meus olhos
Músicas em meus ouvidos
Põe alegria em meu corpo
Junto com amor de você
Mulher, mulher

pornô amador: a estética do prazer real na internet

(IMPORTANTE – 1. eu não sou pervertido, pelo menos não mais do que você. 2. já saquei que as piadas serão constantes, variadas e duma criatividade imensa. 3. trata-se de um trabalho sério, levado a sério, que vai cozinhar meus neurônios pelos próximos dois anos)

“pornô amador: a estética do prazer real na internet” é título do meu projeto de mestrado recentemente aprovado pelo PPGCOM da UFPE. como o nome sugere, o trabalho se propõe a avaliar como o amador (fotos e vídeos produzidas por pessoas comuns, que exercitam suas sexualidades para as lentes de câmeras digitais, webcams e telefones celulares) estabelece novas relações de fruição do conteúdo pornográfico. enquanto o material produzido pela indústria pornográfica transgride os estatutos do obsceno (tudo aquilo que deve permanecer escondido, fora da cena) a partir de uma performance do exagero, hiperbólica, o pornô amador reconfigura a obscenidade ao sugerir uma estética do “prazer real”.

em outras palavras, enquanto a indústria pornográfica procura explorar o sexo de uma forma alegórica, com atores dotados (neste sentido mesmo que você pensou) de atributos físicos exagerados ou capazes de realizar façanhas que desafiam os limites fisiológicos, o amador propõe uma fruição baseada na idéia de que pessoas comuns – se apropriando do conceito da playboy, as verdadeiras girl next door –  estão tornando públicas suas relações sexuais. o que o pornô amador mostra é o obsceno a partir de uma perspectiva de prazer real. as pessoas que aparecem nas fotos e vídeos amadores podem, inclusive, ter a conotação de amantes.

blz, mas e daí?

o grande lance da minha pesquisa é continuar pensando as formas de interação possibilitadas pelas internet. meu projeto de graduação foi baseado nas críticas de música na internet realizadas pelos próprios internautas. me interessa estudar e tentar compreender esta tensão entre uma indústria de bens culturais e os conteúdos desenvolvidos, produzidos e disponibilizados pelos internautas. seja escrevendo sobre as faixas do in rainbows, do radiohead, ou mostrando suas “intimidades”.

decerto que nos próximos dois anos muito vai mudar nas minhas perspectivas. mas penso que o pornô amador pode ser mais um passo para pensar sobre como nos vemos, nos mostramos e interagimos na internet.

querido diário, 2009 foi um ano bom

tem gente que pensa que, se olharmos em perspectiva, todos foram. sempre tem algo bom para lembrar, para elencar, para fazer do ano algo que valha a pena ser lembrado. quem acha isso não viveu meu 2007. ou meu 1999. ou o meu 2006.

mas deixa pra lá. o que vale é que 2009 foi um ano bom, não por visões otimistas-simplistas. foi um ano cheio, intenso, querido diário.

– foi o ano que fiz a tatuagem, do jeito que queria. já são 3 meses olhando de vez em quando pro braço, ainda meio abobalhado, sem qualquer arrependimento.

– foi o ano em que eu superei minhas expectativas, dear diary. não esperava conseguir entrar numa seleção de mestrado, ainda mais com um projeto controverso (o próximo post será inteiro sobre ele), minhas poucas e confusas leituras, minhas idéias ainda todas bagunçadas, desorganizadas.

– teve também isso aqui:

podia falar muito sobre o show. mas me resumo a dizer que foi histórico e isso diz tudo.

– foi o ano em que pousei em buenos aires. pouco tempo, mas muito significado.

e teve mais em 2009. matei dois pontos de uma reticência que parecia pra sempre. embora ainda não goste do ponto final, é a pontuação mais correta, necessária. ponto final. como vou lidar com isso, deixa pra 2010.

é que em 2009 ganhei mais do que perdi, pra bem ou pra mal, querido diário. foi um ano bom =)

mas quem disse que consigo?

de novo do fffound

ainda tou pensando se isso significa, necessariamente, um problema. mas do mesmo jeito que eu fui, voltei. hic hic.

dia desses resolvi parar de beber.

água!

FFFOUND

to com falta de sol

quero muito muito muito muito ir numa praia dia desses.  mas não uma praia qualquer.

que seja uma praia longe, com gente alguma por perto, com muito calor e com um mar azul ou verde claro.

uma praia que arda o olho sem óculos escuros. sem sombra. com um sol implacável que deixe os ombros vermelhos. que a areia quente e fina deixe eu afundar meu pé até chegar nos cascalhos grossos e molhados.

que o mar não tenha aquela camada de sargaço e deixe o sal na boca. quero a água quente mais perto da superfície, com uma corrente gelada no fundo. que ele esteja enchendo, com ondas leves e tranquilas.

quero poder andar e ir deixando as pegadas  na areia molhada que o mar vai apagar e ninguém vai ver.

vamo?

domingo tem clássico,

e desse jogo dependo de tal jeito, de tal forma,
que num vou poder marcar nada com ninguém.